sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Lulas Guisadas à Marinheiro



Gosto de lulas desde miúda. Ninguém as vai voltar fazer como a minha avó fazia, nem nenhumas me voltarão a saber tão bem. Mas a vida continua e de vez em quando tenho saudades de umas lulas saborosas como estas. Já da avó, não consigo deixar de ter saudades todos os dias...

Ingredientes
 

1 cebola grande
1 cenoura média às rodelas
azeite
alho
1 tomate médio em cubos e sem pele
1 chávena de café de vinho branco
750 gr de lulas limpas cortadas às rodelas
Salsa, louro, noz-moscada e um golpe de pimenta

1 colher de sobremesa de farinha Maizena (facultativo)
 

Preparação
 

Fazer um refogado breve com o azeite, a cebola e o alho. Acrescentar o tomate e a cenoura e refogar mais um pouco. Colocar os restantes os temperos, com excepção da salsa. Acrescentar de seguida as lulas e o vinho branco. Cozer cerca de 20 a 25 min. O molho pode ser engrossado com uma colher de sobremesa de farinha Maizena, dissolvida à parte num pouco do molho frio. No fim, salpicar com a salsa picada. Acompanhar com batata cozida, pão torrado ou arroz branco.


Bom Apetite!

9 comentários:

turistaocasional disse...

Umas lulas que muito marinheiras podiam navegar até à minha mesa, pois estao mesmo com bom aspecto.

Quanto às saudades, uma palavra que dizem não ter tradução noutro idioma, essa sentimos sempre das coisas e pessoas de quem gostamos. Se as saudades não se podem evitar, pelo menos podem ser associadas a lembranças agradáveis e essas podemos manter na memória bem vivas.

Beijinhos e bom fim-de-semana (enviados num dia de sol mas frio, muito frio, pois já experimentei hoje 3ºC de temperatura no exterior)

Susana disse...

Babete, antes de mais quero te dizer que adorei a foto e a louça é um mimo! Quantos às lulas devem ser uma delícia com esse molhinho. E quantos às saudades da avó são saudáveis e ainda bem que as tens, porque quer dizer que ela ela uma pessoa boa para ti.

Beijinhos

Filipa disse...

Querida Babette: quando a saudade é um mar o melhor é ficar à deriva! Um beijinho e bom fim-de-semana

Sofia.Lopez disse...

Ficaram com óptimo aspecto, gosto muito deste prato, é realmente delicioso!

Sabe bem comer uma refeição que nos lembra alguém que amamos...ajuda a recordar e acalmar as saudades...
Beijinho

lili disse...

ador lulas e esta forma de as cozinhar parece bem deliciosa!!
um beijinho

anasbageri disse...

Babette,
Tenho a sorte de ainda poder comer lulas preparadas pela minha avó, recheadas com as "perninhas", bacon e cebola picada, um colherzinha de colorau... tudo a preceita como só as avós sabem fazer. Para acompanhar batatas cozidas e molho de manteiga, que delicia.
Tenho saudades de lulas, aqui só há umas rodelas de calamares mais parecidas com doughnuts do que lulas...
Gostei imenso da receita, e o prato de servir é lindo!

um abraço e votos de um excelente fim-de-semana

Mar disse...

Esta tua incursão fez-me lembrar a receita de lulas da avó do Vasco. E em todas as coisas boas que a evocação dessa receita resulta. Parece que contigo acontece o mesmo. Apesar de divergirmos num aspecto: eu não gosto assim muito de lulas. Mas isso não importa assim muito:) As tuas imagens têm raios de sol. Ficaram muito poéticas. Parece que querem que seja Outono e pronto.

Um beijo.

Mar

Ilídia disse...

Há receitas assim. Receitas que nos lembram pessoas e que, por mais que as reproduzamos, nunca ficam iguais às que guardamos na nossa memória. A sopa de peixe da minha avó, por exemplo. Ninguém a faz como ela a fazia. Estas lulas podem não ser tão boas como as que a sua avó fazia, no entanto, têm um ar bem apetitoso. Também tenho muitas saudades da minha avó. Herdei muito dela. Um beijo e bom fim de semana.

P.S.: Tenho tido algumas dificuldades em comentar. Às vezes, não consigo.

Figos & Funghis disse...

Babette, que mesa mais linda e que receita perfeita! Eu adoro lulas assim fresquinhas e num molho bem bom! Bjokas