segunda-feira, 28 de novembro de 2011

A Perspectiva das Coisas

 Claude Monet - Natureza Morta (1872)

Voltei à Gulbenkian para a 2ª parte desta Exposição. Uma fugida, numa hora de almoço de um dia de reuniões em Lisboa. Antes, uma breve paragem na Cafetaria do Museu. Um sítio de que gosto mesmo muito. Uma sopa e um vol-au-vent de espinafres comidos de um trago, que a exposição esperava por mim. Sempre me fascinaram as naturezas mortas, ou, o termo que prefiro, os "there's still life". Uma terminologia anglo-saxónica que consegue introduzir vida nesses registos. Retratos de objectos e temas do quotidiano, agora dos séculos XIX e XX. Com contextos históricos e sociais impossíveis de dissociar. Cenas de caça, lanches opíparos ou as escassas refeições do pós-guerra, tudo existe e coexiste nesta mostra. A experimentação na arte e a importância da Mesa. Na volta, a compra do catálogo da exposição. Para em casa poder rever demoradamente todos os "Quadros de uma Exposição". Um registo palpável desse dia.

Édouard Vuillard, Natureza-Morta com Salada (1887-1888)

8 comentários:

turistaocasional disse...

um artigo muito bem "enquadrado" o de hoje, com um tema e imagens bastante adequadas no contexto deste blog.

Suponho que esta tua hora de almoço não foi uma hora de 60 minutos, mas um pouco mais, caso contrário tanto o almoço foi comido de um trago como também a exposição foi "ingerida" sofregamente.

Beijinhos e uma óptima semana.
A do teu blog começou com quadros, a minha com filmes ;-)

Carla disse...

Também anseio por ver essa exposição, tanto mais que uma vista a Lisboa irá marcar também o encontro com amigas muita queridas que a geografia tem distanciado, mas não o coração.
Beijinhos

Anónimo disse...

Sugestão de muito bom gosto, aliás, como todo o blog!

um dos meus favoritos no seguinte link:

http://www.google.pt/search?q=cezanne+apples&hl=pt-PT&prmd=imvns&tbm=isch&tbo=u&source=univ&sa=X&ei=9oTTTqiGFYjs8gPShI3ODw&ved=0CDwQsAQ&biw=1366&bih=667

Anónimo disse...

esqueci-me do seguinte comentário...
as maças podem ser do cezanne, mas a festa é da babette
:-)

tavares disse...

Esses quadros são lindos.
Boa semana.

panelasemdepressao disse...

Este post diz-me tanto! Que bom começar assim a semana. Obrigada!
Um abraço.

Sandra Barradas disse...

Adorava ir a esta exposição, ando super inspirada nas Naturezas Mortas desde que vi uma reportagem na AD espanhola..

bjinhos

Mar disse...

Também estive a olhar os quadros da vida quieta. Parada. Havia muita agitação à minha volta. Creio que cometi o erro de ir olhar as naturezas-mortas cedo demais. Muita gente. Muito ruído. A perturbar. Por isso é que sei que hei-de voltar lá. Numa hora que imagino imperturbável. Ou quieta. Como as imagens que me hão-de levar outra vez à Gulbenkian. A ver se dessa vez experimento a cafetaria. Já me disseste coisas tão boas da comida ligeira da Gulbenkian, que acho que devo ir:)

Um beijo de final de dia.

Mar