quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Arroz Malandro de Tomate e Feijão de Debulhar



"No tempo do tomate, qualquer dona de casa é boa cozinheira", diz o ditado. E eu concordo. Sobretudo se tivermos acesso a tomates coração de boi carnudos e suculentos. Então se lhe juntarmos uma mão cheia de feijões frescos acabados de debulhar e uma boa dose de arroz carolino, temos um arroz malandro saboroso que vale quase só por si. No tempo do tomate, é mais fácil cozinhar...

Ingredientes

1 cebola
1 dente de alho
1 fio de azeite
2 tomates coração de boi
1 chávena de chá de feijões frescos de debulhar
1 chávena almoçadeira de arroz carolino
sal, noz-moscada, oregãos secos
4 chávenas almoçadeiras de água

Preparação

Num tacho refogar a cebola e o alho picados num fio de azeite. Quando estiver bem dourados, juntar o tomate partido em pedaços pequenos. Deixar refogar mais um pouco. Juntar depois a água e os feijões. Deixar e ferver e reduzir um pouco o lume, deixando cozer o feijão por 30 a 35 minutos. Levantar de novo o lume, temperar com sal e noz-moscada e introduzir o arroz. Baixar então o lume para o mínimo, deixando o arroz cozinhar por 13 minutos. Um pouco de oregãos secos no final e servir de imediato, que o arroz malandrinho não pode esperar!

Bom Apetite!



8 comentários:

SusanaG disse...

Olá! Arroz é comigo, todos, de qualquer forma, secos, malandrinho, seja de que forma for! :) O teu está com em aspecto divinal!

Ricardo Tiago disse...

adoro arroz assim! Bjinhos

Sabores Autenticos disse...

Que arrozinho tão bom!
Bjs

Anónimo disse...

a sabedoria popular tem muita ciência!

A provar isso, está o conteúdo de 'umami' no tomate!....

Susana Machado disse...

Que arrozinho maravilhoso!
Beijinhos
http://sudelicia.blogspot.pt/

Babette disse...

O povo português é muito "arrozeiro"! Sempre que vou ao estrangeiro venho cheia de saudades dos nossos variadíssimos "arrozes"!
Babette

Mar disse...

Sabes que tenho a sensação de que um arroz deste género constitui, por si, uma refeição. Mais ainda no Inverno, que é quando apetece mais. Faz lembrar o arroz da minha mãe:)

Um beijo.

Mar

Babette disse...

Mar,
Um arroz deste é conforto puro!
Um beijo
Babette