segunda-feira, 19 de novembro de 2012

Só Avança Quem Descansa



A vida vai-nos reservando boas surpresas. São poucas as pessoas que entram agora na minha vida. E na verdade são até poucos os verdadeiros amigos. Uma mão cheia deles, muito bons. Por condicionantes várias, uns são mais presentes do que outros, mas sempre próximos. A vida foi-me entretanto afastando de outras pessoas. Percursos diferentes, alguns desvios e a tal ausência de reciprocidade. Por isso foi devagar que se fez esta aproximação. Mas era real e recíproca a empatia. Os nossos filhos são os melhores amigos desde os 3 anos, e continuam juntos no 1º ano. As mães começaram a conversar nas reuniões da escola, a trocar mensagens, a levar os meninos ao cinema. Entretanto aconteceu as mães irem almoçar fora. E que bem que soube. Tanta coisa em comum. Seguiu-se depois um dia de Verão na companhia dessa família. Delicioso. E então havia que retribuir. Havia que demonstrar o valor da amizade. Esta minha nova amiga estava a precisar de descansar. E usando as palavras que ela própria tão sabiamente me transmitiu, palavras essas que um padre jesuíta lhe ensinou, estava criado o mote para esse dia. Porque de facto "só avança quem descansa". São precisos momentos de descanso, de convívio, de mimo. A minha amiga precisava disto tudo. E por isso foi lindo. Muito natural. Como se nos conhecêssemos há mais tempo. E os meninos felizes por estarem juntos...


As receitas:
Para Ínício de Um Almoço
Empada de Frango com Molho Aveludado
Tarte de Mação com Leite Condensado

6 comentários:

panelasemdepressao disse...

Uma ementa maravilhosa, com um mote cheio de sabedoria.
Estudei nos Jesuítas e nunca deixaram de me "acompanhar" ao longo da vida, ensinando-me valores, nomeadamente os da (verdadeira)amizade.
Um abraço de boa semana!
Guida

turistaocasional disse...

Nunca é tarde para se criarem novas amizades.
Já não me lembro bem da expressão popular, que dizia algo como "as novas amizades são de prata e as antigas valem ouro"
O tempo muito pode desgastar ou reforçar, e ao longo da vida as pessoas afastam-se umas das outras, é o ciclo natural da vida. Por isso, as amizades que perduram é porque valem mesmo ouro, e merecem ser mantidas.

Por aqui, também foi por intermédio das amizades do meu três palmos, que travei conhecimento com as suas mães e que em algumas alturas convivo com elas.

A ementa como sempre tem bom aspecto e promete.

Beijinhos

Babette disse...

Guida:
Sabedoria para aplicar, esta ;) Chamam aos jesuítas os doutores da igreja, e eu concordo...

Querida turista:
Prata ou Ouro. Sim! Metais preciosos para simbolizar o valor da amizade. Tu sabes que és uma das minhas moedas de ouro, não sabes?

Um beijo
Babette

Graça Pereira disse...

Há Amigos que eu já não vejo há muitos anos mas, sei que estão lá se eu precisar e...quando nos encontrarmos, é como ligar o candeeiro à ficha e que luz maravilhosa vai ser.
Minha querida, não precisamos de ter muitos amigos mas sim...poucos e bons!
Presidiu ao teu casamento um jesuíta que é um dos meus melhores amigos e que sei que reza sempre por ti e pelo z.
Beijo
Tia

Mar disse...

Uma palavra. Reciprocidade. Uma arte. Muito bela e muito grande, na sua aparente simplicidade. És assim, tu. Recíproca. E muitas outras coisas gratas.
Gostei dessa ideia. Parece uma frase tão elementar, mas tem tanto. Sinto isso muitas vezes. Que os momentos de parar me permitem avançar. Mais. Procurar mais. Querer mais.
Coisas importantes, a partir da tua ementa, Babette:) Obrigada.
A juntar a isso, o facto de reconhecer a memória sensorial de algumas das coisas que fizeram parte desta celebração da reciprocidade. Muitos anos desse espírito, então.

Um beijo.

Mar

Babette disse...

Tia:
Isso tudo. E aproveitar o que a vida nos vai trazendo, assim como de repente esta nova amiga.

Mar:
Reciprocidade é uma premissa. Tu sabes. Não aquela contabilidade pequenina do "dei-te" agora "dás-me". Mas a certeza de significarmos uns para os outros. De de vez em quando haver coisas assim que celebrem essa importância. Telefonemas, mimos, palavras. Coisas assim. Lembrei-me disso, sabes? Que algumas das coisas tinham sido para ti. E que gostaste!

Babette