sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

Verde





A cor da esperança é talvez a mais predominante à minha mesa. Tenho muitos copos e pratos dessa cor e das várias gradações que um verde pode ter. Um pouco, talvez, por não haver muito verde ao meu redor. Essa pode ser a razão subconsciente. Por outro lado, e apesar de ser uma cor que aprecio bastante, não a uso muito frequentemente na roupa que visto ou na decoração da minha casa. Em todo o caso, acho que à mesa - à minha mesa - vai muito bem ;)




14 comentários:

Ana disse...

Bom dia Babette.
Linda a sua mesa em tons de verde. Às vezes, precisamos que algo exterior nos lembre que ainda vale a pena ter esperança.
Um ótimo fim de semana.
Bjs
Ana
Ps. Ao almoço, vou experimentar o sua receita de arroz de grelos com um resto (seria melhor dizer excesso) de robalo que fiz no pão. Depois, digo como ficou.

Miss Smile disse...

Que linda mesa em tons de verde, a cor da esperança. Qual é o meu lugar? :)

vera ferraz disse...

Os pratos são amorosos! O verde também é uma das cores da minha mesa. Mas nem é das minhas cores favoritas. Simplesmente gosto de o ver à mesa!
Um beijinho,

Vera

Anónimo disse...

Olá Babette,

Ora nem mais! Eu adoro o verde!

Acho que fica bem sempre.

Eu e o meu marido temos uma casa antiga, remodelada por nós.

E a cozinha teve que ser em tons de verde, já tinha esse gosto (certeza) há imenso tempo. Na altura, toda a gente escolhia o amarelo, o vermelho ou o branco. Eu tive dificuldade em encontrar artigos nesse tom, a moda era outra.

Até o marido tem os olhos verdes, veja lá!

Um beijo do Algarve e votos de bom fim- de - semana,

Sandra Martins

Ana disse...

Olá, Babette.
Como prometi, venho contar as aventuras do meu arroz de grelos com as sobras de robalo. Quando tenho legumes em excesso, costumo escaldá-los e congela-los. Hoje, fui fazer o arroz e. por engano, em vez de grelos, usei espinafres (esqueci-me de assinalar o conteúdo do saco). Pensei que tinha estragado o meu almoço, mas afinal estava ótimo. Sem querer, arranjei uma nova receita - arroz de espinafres com robalo.
Bjs
Ana

Babette a festa de disse...

Ana,
E criou mais uma receita, viu? Fiquei com curiosidade foi acerca desse robalo no pão. Deve ser uma delícia! Bj

Miss Smile,
Escolha ;)

Vera,
tal e qual! Bj para ti

Sandra,
Deve ser linda essa sua cozinha verde. A minha avó Ana tb tinha olhos verdes. Bem lindos, por sinal. De um tom verde garrafa e meio acinzentados. Parece que, no caso dela, isso seria uma reminiscência da presença dos vikings no Norte de Portugal. Fez-me bem pensar nela, agora. Faria anos amanhã, veja a coincidência dos verdes todos ;)
bj

Babette

Mar disse...

É uma das minhas cores preferidas. Especialmente nas coisas de vestir. Creio que desde sempre, até na minha fase grunge. Verde militar, mas verde na mesma.

E gosto muito desses pratos marcadores em tons turquesa. São os que uso mais. Parecem ficar bem com (quase) todas as outras cores, em todas as alturas do ano. A tal loiça portuguesa que é vendida sem marca. E tem um nome tão lindo e tudo.

Fica bem aí, a tacinha que te trouxe da República das Flores:) A loja já não é no Chiado, agora. Uma pena, porque ficava bem a jeito, perto da loja de banda desenhada de que o meu filho gosta tanto.

Um beijo de bom fim-de-semana.

Mar

Babette disse...

Mar,
Estes pratos são realmente versáteis e absorvem as cores que os rodeiam. Verde é uma cor bonita e pronto! E tem tantas variações: o militar, o esmeralda, o água, o garrafa, só para enumerar algumas das possibilidades.
Fico com pena dessa morada já não ser no Chiado. Tens de me dizer para onde mudou. Ainda não voltei a Lisboa, mas na próxima vez quero tentar procurar um certo copo vermelho ;)
Babette

Graça Pereira disse...

Adoro o verde...desde sempre, embora não seja a minha cor preferida que é o amarelo ( que seria dele se não houvesse pessoas como eu que o apreciam...)
A mesa está um encanto, aprecio sempre os teus pormenores.
Hoje, já pensei e rezei pela avó Ana e telefonei ao P. Coelho que também faz anos hoje (não está muito bem de saúde)
beijo
Tia Migá

Babette disse...

Tia,
Verde é esperança! E acredito que temos a avó Ana a olhar por nós. Quando falar de novo com o Padre Coelho mande um beijo e um abraço destes seus "nubentes".
Babette

Ilídia disse...

Para além de gostar da cor em si (mesmo na roupa), gosto de tudo o que se associa ao verde: a natureza e o respeito por este planeta, a esperança... Claro que só podia gostar muito da tua mesa verde :) Lindíssima!

Um beijo,

Ilídia

Babette a festa de disse...

Verde com inúmeros significados preciosos ;) Um beijo grande para a tua ilha verde ;) Boa semana!
Babette

Anónimo disse...

A cor dos meus olhos. A minha cor preferida desde sempre. Em miúda, ter verde como cor predilecta era ser excêntrica, como tanta unanimidade em torno do azul ou do vermelho...

A mesa está muito bonita!

Uma boa semana
Marta

Babette a festa de disse...

Que bonitos devem ser os seus olhos.
São sempre, os verdes...
Boa semana!
Babette