segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

Mesa Quase de Fim de Ano




Quero que os últimos dias do ano tenham mesas bonitas e comidas saborosas feitas pelas minhas mãos. Serão também as recordações que ficarão. Os fins-de-semana demorados, os jantares de todos os dias, os momentos passados ao redor da mesa, em família. Quero que os meus pequenos cresçam a poder pedir as batatas de forno com óregãos ou o pato com mel e laranja ou o bolo de tangerina ou tudo o que gostam e que me pedem repetidamente. Quero que as memórias deles sejam felizes. Sensoriais. Que se lembrem dos mimos, dos abraços, das palavras que lhes digo ao ouvido e da comida da mãe...




7 comentários:

Ana disse...

Bom dia, Babette. Pelo que aqui vamos vendo, não são só as mesas dos últimos dias do ano que são bonitas e saborosas. Quem aqui chega depara-se sempre com mesas requintadas, com pormenores que se adivinham cheios de significado e com pratos deliciosos. De certeza que os seus filhos estão a construir óptimas referências e belas memórias, não só sensoriais, mas, essencialmente, afetivas. Cozinhar, a pensar em agradar aos que vão usufruir da comida, é um acto de amor. E o amor não se esquece.
Um boa semana, com muita saúde, paz e alegria.
Bjs
Ana

Anónimo disse...

Bom dia querida Babette!

Que posts tão bonitos, lindas palavras, lindas mesas!

Com a azáfama do Natal e os dias de ausência, só hoje retomei as minhas "visitas" habituais.

Mas, ainda bem, porque assim revivi o Natal outra vez!

Por esta altura, espero que já esteja recuperada do seu problema, que tudo tenha corrido pelo melhor.

Suponho que as palavras de hoje tenham um bocadinho a ver com isso, com o receio de que algo possa correr menos bem.

Foi o que achei, se bem que compreenda o que diz e subscreva.

Não tenho filhos mas, também quero o mesmo para os meus sobrinhos: que lhes vão ficando essas memórias.

Um beijo do Algarve e votos de boa semana!

Sandra Martins

panelasemdepressao disse...

Querida Babette,
Desejos legítimos os teus e que me parecem ao teu alcance. E são os mais importantes, não são? Apesar de todo o "ruído" à nossa volta, essas concretizações são as que trazem felicidade, a eles e a nós.
Que o teu ano tenha sido tudo isso e que continue, com comida honesta e as tuas mesas inigualáveis.
Um abraço daqui com votos que 2015 permita o nosso (re)encontro.
Guida

Susana Machado disse...

Que bela mesa!
Beijinhos,
http://sudelicia.blogspot.pt

Mar disse...

Quase lá, no final de mais um ano. Tal como te disse, amanhã, algures pelo final de tarde, estarei a concentrar-me na alegria de poder hibernar. Está tanto tanto frio, aqui. Por isso, estes momentos sabem ainda melhor. São-nos ainda mais.

Que continue, esse espírito bom. Com mesas e tudo o mais.

Um beijo.

Mar

Preguiça ;-) disse...

Que mesa linda. Com tantos maravilhosos sabores que este ano publicaste é impossível que os teus filhos não fiquem com boas recordações.

Babette disse...

Ana,
Concordo com isso de cozinhar ser um dos possíveis actos de amor. Uma forma de se demonstrar o carinho que se tem por alguém. Ainda hoje, muitas das minhas memórias de infância são compostas por cheiros e sabores da comida da minha avó e da minha mãe. E de alguns dos nossos rituais de então, que já não podem ser agora...

Sandra,
Uma das certezas maiores é a de que um dia deixamos de estar. E por isso é importante viver a vida com tudo o que ela tem de bom. E criar memórias para os vindoiros. Os seus sobrinhos devem gostar muito dessa tia que lhes quer tão bem! E sim, vivi um Natal bem bonito!

Guida,
Palavras generosas... espero que tenham uma continuação de Festas Felizes e que o Novo Ano possa trazer então esse (re)encontro.

Susana e Preguiça,
Obrigada!

Mar,
Hoje está mesmo mesmo frio aqui! Imagino aí na Serra! Dias quentes por aí, na alegria do teu lar acolhedor! Mereces essa hibernação ;)

Babette