quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

Rabanadas de Leite e Vinho do Porto com Frutos Secos


A tradição cá de casa. As melhores rabanadas do mundo, servidas como as comemos na Noite de Natal: com passas, nozes, pinhões e regadas generosamente com uma calda xaroposa de Vinho do Porto. Sei que estamos quase no final de Janeiro. Que muitos procuram compensar os excessos da Quadra Festiva que há bem pouco terminou. Mas queria partilhar esta forma saborosa de comer as rabanadas. Com a certeza de que estas sabem bem o ano inteiro...

Para as Rabanadas:
1 cacete (de véspera) partido às fatias com a espessura de 1 dedo e 1/2
1 litro de leite meio gordo
250 gr de açúcar
2 cascas de limão
1 pau de canela
12 ovos
2 litros de óleo 
açúcar e canela q.b.

Para cada Calda
(Devem ser feitas de véspera)
350 gr de açúcar
300 ml de água
1 paus de canela
1 casca de limão
1 cálice de Vinho do Porto


Preparação

De véspera fazem-se duas caldas, em tachos separados, levando ao lume todos os ingredientes, com excepção do Vinho do Porto, deixando-se ferver por 30 minutos. Fora do lume, adicionar o Vinho do Porto a cada calda.  No próprio dia, levar a ferver o leite com o açúcar, as cascas de limão e o pau de canela. Deixar ferver por 2 a 3 minutos. Na batedeira bater 12 ovos até fazerem espuma. Reservar. Dispor as fatias de pão em travessas e regar cada fatia com uma concha de sopa do leite adoçado e quente. Forrar a banca da cozinha com bastante papel absorvente, que se polvilha com açúcar e canela. Num tacho de base larga, colocar 1 litro de óleo a aquecer. Passar cada fatia de pão pelos ovos e fritá-las em lume médio. Viram-se várias vezes até ficarem douradas. Retirá-las para o papel de cozinha e polvilhá-las com mais açúcar e canela. Mudar o óleo ao fim de umas 15 rabanadas.  Levar a ferver novamente uma das caldas e mergulhar rapidamente cada uma das rabanadas, voltando-as umas duas vezes até largarem a gordura. Escorrê-las com uma escumadeira e colocá-las nas terrinas onde vão ser servidas. Levar a ferver por um minuto a outra calda e deitar sobre as rabanadas. Servir as rabanadas regadas com a calda, a gosto, pinhões, nozes e passas ou sultanas. Deliciosas...

Bom Apetite!

9 comentários:

LuisaAlexandra disse...

Que aspecto delicioso!

Regina disse...

Ola,nunca fiz rabanadas mas, estas parecem ser deliciosas!Vou "roubar" a receita para um dia experimentar! :)Bjs

Babette disse...

Luísa e Regina
São únicas, estas rabanadas! O nosso segredo ;)
Babette

Sunflower disse...

Eu não gosto de rabanadas, mas essas têm um aspecto tão apelativo, que me sinto tentada a dar uma segunda oportunidade a este doce tão típico!

Mar disse...

As rabanadas do Natal aí em tua casa. Gostámos tanto. Principalmente o Vasco, que repetiu a dose, na altura:)
Fizeste bem em partilhar a receita. Mesmo que já não seja Natal. Em todo o caso, sou do género de fazer e comer rabanadas quando me apetece:)

Um beijo.

Mar

Babette disse...

Mar,
São tão boas, de facto... E sei que sim, que me fizeste rabanadas assim do nada. Quentinhas. Deliciosas também ;)

Babette

Bombom disse...

Que maravilha de Rabanadas! As tuas ainda são mais gulosas do que as minhas, que só levam uma calda, embora generosa e não levam açúcar no leite com que se embebem. Se não fosse o meu problema de colesterol elevado, ainda me tentava! Mas não duvido de que fazem sucesso em qualquer mesa. Bjs. Bombom

Babette disse...

Bombom,
Esta forma de mergulhar as rabanadas na 1ª calda, faz com que percam grande parte da gordura da fritura. Não sendo colestrol free, já que são muito ricas em ovos, são de facto leves no sabor. Uma delícia que vale a pena a tentação ;)

Babette

Tertúlia da Susy disse...

Eu adoro rabanadas e estas ficaram bem gulosas.
Bjs, Susana
Nota: Ver os passatempos a decorrer no meu blog:
http://tertuliadasusy.blogspot.pt/2014/01/tronco-de-ano-novo-trunk-of-new-year.html
https://www.facebook.com/Tertuliadasusy