quinta-feira, 24 de abril de 2014

Pessoas







Dei por mim nesta viagem a fotografar pessoas. Porque eram tão diferentes de nós e porque entre eles eram também muito distintos. Os contrastes são evidentes. Japonesas vestidas com belos kimonos, jovens executivas de vestido, gabardine e salto alto, teenagers vestidas como personagens de banda desenhada com rendas, tules e meias pelo joelho de cores garridas. Há rostos muito bonitos, tanto femininos como masculinos. Os homens são muito metrossexuais: vestem fato ocidental e usam uma espécie de carteira ao ombro, que por aqui seria exclusivo do sexo feminino (ou de gays, vá). Lá não, e ficava-lhes bem, de resto. Os cortes de cabelo são cuidados e muito estilosos, pareceu-me ;) Os estudantes do liceu vestem uniformes com traços ocidentais, o que tinha uma certa graça. Elas, saia escocesa ou uniforme à marinheiro. Eles, um fato preto de gola "à Mao", que os fazia parecer soldadinhos de chumbo. Usam, em geral, máscaras de protecção, daquelas usadas nos hospitais, com total naturalidade. São gentis, ordenados, silenciosos, profissionais, muito respeitadores e afáveis. Mas são também viciados em tecnologia, em karaoke e máquinas de jogos, talvez como um escape à rigidez profissional e aos estritos códigos de conduta social. Por isso disse que vinha mais rica. Até do ponto de vista humano e da diversidade que pude observar!





10 comentários:

panelasemdepressao disse...

Olá Babette,
é mesmo um mundo muito diferente do nosso. Qd vejo as fotografias do G. também reparo nos detalhes que apontas. E sim, eles são muito rígidos. O G. tem um amigo de lá e que já jantou cá em casa e foi uma experiência única. http://niveladorees.blogspot.pt/2011/03/um-japones-para-jantar.html
Rígidos, solenes, educados, competitivos, pragmáticos... falta-lhe um pouco de espontaneidade. O G. trouxe kimonos maravilhosos para as meninas e eu tenho um par desses chinelos super confortáveis.
Um bj
Guida

Bolo ao Cubo disse...

Olá Babette,
lindas as fotografias do vosso passeio. Um bálsamo !
Tão diferente o oriente, o Japão, que nos atrai sem explicação ! Hei-de voltar com tempo à tua Festa, para poder apreciar bem !
Beijinhos nossos.
da Pipinha

Anónimo disse...

Olá Babette,

De facto, desde que sigo o blogue, e vejo as fotografias das viagens, não me lembro de ver fotografias de pessoas.

Mas, é absolutamente inevitável não é?

Este pormenor (mais este, na verdade) leva-me a formular uma pergunta:

A Babette é arquitecta?

Um beijo do Sul, em véspera de fim - de -semana prolongado (com sol, ao que parece!)

Sandra Martins

Masterchef cá de casa disse...

Caramba... são daquelas viagens que somos absorvidos pela diferença, pela curiosidade. Viagem que hei-de fazer um dia. Adorei as fotos.

Susana Machado disse...

belas fotos!
Beijinhos,
http://sudelicia.blogspot.pt/

Viagem Doce Viagem disse...

Fantástico!
E a vontade de explorar novas culturas está dentro de nós...

viagemdoceviagem.blogspot.com

Babette disse...

Guida,
Fui rever o teu post. Lembro-me perfeitamente de o ter lido na altura com imensa curiosidade! E as tuas observações fizeram-me lembrar que nas muitas floristas por onde passei, vendiam vasinhos de manjericão ao lado de flores lindas ;) tratam-no como uma raridade, também!

Pipinha,
Tive de preparar 5 registos para cobrir um bocadinho de tudo desta viagem tão bonita. Espero que possas viajar um bocadinho por estas imagens ;)

Sandra,
Foi inevitável, nesta viagem. Muito timidamente mas não resisti a uns flashes rápidos para captar estes rostos ;) Não sou arquitecta, não ;) Mas aprecio o belo e a estética tanto dos edifícios, como das coisas ou da natureza. Todos somos "arquitectos do belo" ;)

Masterche, Susana, Viagem Doce,
Foi um passio muito bonito!

Beijos
Babette

Mar disse...

Olá Babette:

As tuas imagens correspondem ao imaginário comum, associado aos japoneses. Embora eu ache que os imaginários, pelo que encerram de estereótipo, acabem por condicionar as percepções que temos dos outros. Seja em termos culturais, intelectuais ou de opções sexuais. E há muitos homossexuais que não usam carteiras. Assim de repente, vem-me à ideia o Tom Ford, por exemplo. Um homossexual que subverte completamente todos os clichés associados à imagética previsível.
A liberdade na diversidade é uma das melhores invenções do mundo. As viagens reforçam e dão novas perspectivas a essa noção.

Um beijo.

Mar

Babette disse...

Mar,
E eu não sei? Os estereótipos são isso mesmo. Regras, estatísticas, mas não verdades absolutas. Conheço tantos casos assim. Não cabem nessas check-lists e no entanto são o que são e como são, contrariando essas aparentes pré-determinações. Mas compreendo a natureza humana de procurar associar certas imagens a determinados conceitos. Faz parte da tentativa de catalogar para compreender. Eu sou tolerante ;) Cada um que seja como quiser e sobretudo que seja feliz. Gosto da diversidade ;)
Babette

Anónimo disse...

I'm curious to find out what blog system you happen to be
using? I'm having some minor security problems with my latest website and
I would like to find something more safe. Do you have any suggestions?


Also visit my web page ... the tribez hack