quarta-feira, 11 de abril de 2012

Para início



O início de uma refeição pode ser como quisermos. Penso nisso muitas vezes. No sentido metafórico e também no literal. A maneira como uma família se senta à mesa. Como convivem amigos e conhecidos. Como se encara esse momento de partilha. A estação do ano em que acontece e os produtos disponíveis. O início, sobretudo o início, pode ter muitas formas: uma sopa ou uma tarte salgada. Uma salada, um pudim de legumes, patês ou tapas. Petiscos muitas vezes breves e quase imperceptíveis. Como estes palmiers mistos ou os folhadinhos de salsicha. Que na mesa tiveram a atenção sobretudo dos mais pequenos. Pequenas delícias...


Ingredientes

1 base de massa folhada rectangular (usei do Lidl)
queijo e fiambre
1 lata de salsichas cocktail
mostarda
1 gema de ovo


Preparação

- Folhadinhos de Salsicha

Cortar a massa folhada ao meio. Cortar uma das metades em tiras de largura ligeiramente inferior ao tamanho da salsicha para que, depois de prontos, fiquem à vista as extremidades da salsicha. Barrar a massa levemente com mostarda e enrolar a salsicha, tendo o cuidado de os colocar no tabuleiro do forno, forrado a papel vegetal, com a dobra para baixo. Pincelar com metade da gema de ovo.  Levar ao forno pré-aquecido, a 180ºC, por 20 minutos.


- Palmiers Mistos

Rechear a restante massa folhada com fatias de fiambre e de queijo. Cortar rectângulos e enrolar cada um de fora para dentro até que se encontrem no centro as duas extremidades, obtendo-se assim o formato de palmiers. Pincelar com a restante gema de ovo. Levar ao forno pré-aquecido, a 180ºC, por 20 minutos, em tabuleiro forrado a papel vegetal.

Bom Apetite!

11 comentários:

Sunflower disse...

Simples, mas prático e com muito aspecto, como se quer! :)

Luisa Alexandra disse...

Óptimas sugestões!

Sandra Batista disse...

Belas sugestões, ficaram perfeitos!

Mar disse...

São os momentos de antecipação, esses de início. Em todos os sentidos. E são de acolher, de receber. Quase como aquilo das primeiras impressões. Fundamentais, então. Reparei que te converteste às massas folhadas do Lidl:) São mesmo diferentes das outras. E sabes, têm menos coisas que fazem mal. A massa quebrada também é muito boa. Nunca mais usei de outras marcas.

Beijo.

Mar

saborescomhistoria disse...

Ando de dia para dia para experimentar, mas, esqueço-me sempre da massa folhada. Tenho umas meninas que adoram salsichas, e, certamente iam desaparecer muito rápido. E sim, acredito que coisas simples na companhia certa são o ambiente perfeito para degustar a mais fina iguaria ou uns simples e deliciosos folhados.

Vera Ferraz disse...

Adoroooo este tipo de entradas! Para mim as entradas são a parte mais importante da refeição e à qual dedico mais tempo e atenção!
Estes estão deliciosos!
Bjinhos ;)

Graça disse...

Para mim é uma ótima maneira de começar uma refeição e aprecio muito folhados, independentemente do seu recheio.
Boa sugestão!

Os Babinhos disse...

Ás vezes fazemos quando nos juntamos todos, pois as sobrinhas adoram.

Bjs

As Papinhas dos Babinhos

Lume Brando disse...

Um bom início e um bom remate e quase dispenso o prato principal...
Estas sugestões também costumam fazer parte dos menus cá de casa, sobretudo em festas com muita gente. Também sou fã da massa folhada do Lidl. Por ser rectangular, é muito prática para fazer os folhadinhos. Há massa folhada 'biológica' da marca Continente, também rectangular, mas a do Lidl 'folha' mais, acho.

Beijos
Teresa

Babette disse...

Sunflower, Luísa, Sandra:
Simples e deliciosas. Com um quê de infantil à mistura ;)...

Mar:
É isso. A antecipação. A nossa escolha para acolher... Sim, converti-me, que eu sou bem mandada ;) Dizias que eram muito melhores e eu comprovei!

Saborescomhistoria:
Concordo. O mais importante será mesmo com que se está. Num palácio ou num restaurantezito de esquina. Não importa.

Vera, Graça, Babinhos:
Gosto de pensar que pelo menos tento dar importância a tudo! E maiis, tentar adequar as receitas aos gostos dos nossos convidados. Dos miúdos aos graúdos...

Teresa:
Também já experimentei essa do Continente de que falas. E também não fiquei fã...

Um beijo
Babette

turbolenta disse...

qualquer cozinha que se preze vive de inovação e gosto por apresentar comida diversificada e agradável, com bons ingredientes e bem confeccionada.
Posso dizer que tenho um grupo de amigos para quem os convites deixaram de ser para jantar ou almoçar mas passaram a ser para petiscar e conversar. Quer dizer: nada de comidas muito elaboradas e trabalhosas, de pratos de peixe e carne, mas passaram a ser quase que exclusivamente de vários petiscos, tudo posto na mesa ao mesmo tempo, onde cada um se serve do que mais gosta, dando prioridade a uma agradável conversa e muito boa disposição durante algumas horas. Os convidados costumam levar o vinho ou uma sobremesa e depois é só saborear as várias iguarias presentes na mesa.
Gostei das ideias hoje apresentadas. Simples e que funcionam na perfeiçaõ.