sexta-feira, 30 de Novembro de 2012

Sopa de Espinafres com Cenoura e Nabo



Não há como uma sopa para aquecer num dia frio. Ou para apaziguar um dia menos bom. Para mim conforta-me. E não é só a parte de a comer. É também a preparação. Acalma-me a terapia de seleccionar  os legumes, cortá-los, reservar os que entram mais tarde. Daí a nada a cozinha cheira a sopa. E aí antecipamos a que vai saber. A paz e calor. É isso a que sabe esta sopa.

Ingredientes

Para a base: 
1 cebola
1 alho francês
2 batatas
1 chou chou
1 pedaço de abóbora
caldo de legumes 
sal

Para depois:
1 cenoura pequena
1 nabo pequeno
1 molho de espinafres
azeite

Preparação

Começar por partir finamente os legumes que compõem a base e colocar numa panela. Tapar com água ou caldo de legumes e deixar cozinhar por 40 minutos. Entretanto, cortar em pedaços pequenos a cenoura, o nabo e lavar bem os espinafres e reservar. Triturar bem a base da sopa com a varinha mágica e rectificar o sal. Levar novamente ao lume, juntamente com a cenoura e o nabo, deixando cozer por 5 minutos. Ao fim desse tempo, adicionar os espinafres, deixando cozinhar por mais 15 minutos. Adicionar um fio de azeite e está pronta a servir!



quinta-feira, 29 de Novembro de 2012

Tarte de Maçã com Leite Condensado



Depois de ter provado a tarte deliciosa que a minha amiga C. me trouxe, pesquisei a receita para a tentar reproduzir. É uma tarte de maçã diferente, com o toque guloso do leite condensado e do doce de chila, mas ao mesmo tempo leve e muito fresca. Sem dúvida uma surpresa. Deliciosa!...

Ingredientes
(adaptado do blog uma pedra de sal)

1 pacote de bolachas digestivas
100 gr de manteiga
1 a 2 colheres de sobremesa de leite

3 maçãs
4 colheres de sopa de doce de chila
2 colheres de sopa de açúcar amarelo

1 lata de leite condensado
2 dl de natas
4 gemas
raspa de meio limão
canela q.b.

Preparação

Triturar as bolachas e, com as pontas dos dedos, misturar com a manteiga derretida e o leite suficiente até formar uma base firme. Forrar com esta base uma tarteira e levar ao frigorífico. Descascar e cortar as maçãs em cubos pequenos. Levar as maçãs ao lume num tachinho, com o açúcar e o doce de chila (se necessário juntar um pouquinho de água, para não pegar). Deixar cozinhar por uns 5 a 10 minutos. Reservar. Num tacho pequeno, levar as natas ao lume até ferver. Juntar então o leite condensado, as gemas e a raspa do limão e mexer bem até engrossar.  Retirar do lume e deixar arrefecer completamente. Cobrir o fundo da tarteira com o recheio de maçã e, por cima, a cobertura de leite condensado. Polvilhar generosamente com canela. Levar ao frigorífico por pelo menos 3 horas. Servir bem fresca.

Bom Apetite!



quarta-feira, 28 de Novembro de 2012

Empadas de Bacalhau



Adoro empadas e empadinhas. Assim em versão individual ficam deliciosas e muito bonitas. Uma refeição muito apetitosa, servida com arroz branco e penca (couve tronchuda como dizem aí em baixo) salteada em azeite e alho. Pensando bem, bacalhau, penca, azeite e alho. Pode servir como uma alternativa diferente para a Ceia de Natal, mantendo no entanto o encanto dos sabores tradicionais...

Ingredientes (para 8 empadas)


1 lombo de bacalhau
20 gr de margarina
1 colher de sopa bem cheia de farinha
250 ml de água de cozedura do bacalhau
Sal, sumo de limão, noz-moscada
Salsa picada
2 bases de massa quebrada fresca


Preparação


Colocar num tacho água fria. Introduzir o bacalhau com a pele virada para baixo. Assim que comece a ferver, baixar para o mínimo e deixar cozinhar por 17 a 18 minutos. Retirar o lombo do bacalhau e reservar a água da cozedura. Lascar grosseiramente. Num tachinho, deixar derreter a margarina e juntar a farinha, mexendo bem até se formar uma bola. Deitar a água da cozedura do bacalhau (deve estar quente) em fio mexendo sempre. Quando terminar o caldo (250 ml), deixar o molho ferver um minuto só até engrossar. Fora do lume temperar com noz-moscada e umas gotas de sumo de limão. Rectificar o sal, se for necessário. Estender as massas quebradas e cortar discos de massa de acordo com o tamanho das tarteiras (neste caso 16 círculos, 8 um pouco maiores para a base e outros 8 mais pequeno para a cobertura). Untar as tarteiras com margarina e forrá-las com um disco de massa. Colocar 2 colheres de sobremesa de recheio. Colocar outro disco de massa e unir bem as bordas para que a massa não abra enquanto coze. Levar a forno pré-aquecido, a 180ºC, por 20 a 25 minutos. Servir com arroz branco e couve salteada em azeite e alho.

Bom Apetite!






terça-feira, 27 de Novembro de 2012

Creme de Tomate com Salsa e Ovinhos


Um creme delicioso para começar um jantar. Não gosto particularmente de sopa de tomate. Daquela sopa que seja só ou praticamente só tomate. Mas num creme com outros legumes, gosto. Basta o sabor discreto. Apenas uma certa tonalidade. E depois o resto. Ovinhos de codorniz picados e muita salsa. Um início reconfortante para um jantar com amigas. Em pratos lindos da casa do meu bisavô...

Ingredientes


1 cebola
1 cenoura
2 batatas
1/2 couve coração
1 alho francês pequeno
1 tomate
caldo de legumes, azeite, sal

8 ovinhos de codorniz cozidos
1 raminho de salsa

Preparação

Numa panela alta, refogar a cebola e a cenoura por uns minutos, num fio de azeite. Adicionar o tomate e refogar mais um pouquinho. Juntar então os restantes legumes, partidos em pedaços pequenos, cobrir com caldo de legumes e deixar cozinhar em lume brando por uns 40 a 45 minutos. Passar bem na varinha mágica, até obter um creme de textura aveludada. Rectificar o sal, se necessário. Na hora de servir, polvilhar cada prato com salsa picada e dois ovinhos de codorniz picados.

Bom Apetite!



segunda-feira, 26 de Novembro de 2012

Mesa do Jantar para a Mi




As amizades influenciam. E isso é uma das coisas boas dos amigos. Ou da família. Recebermos conselhos, partilhas, sugestões. Inspirarmo-nos. Mais ou menos conscientemente. E foi por isso que aconteceu. Sem me aperceber, inicialmente, pensei que por baixo de pratos azuis e de pratos brancos, o contraste do vermelho ia ficar bem. E ia ficar bem, analisei eu quase de seguida, porque já tinha visto esta combinação no blog da minha amiga Mar. Por isso esta introdução. Para agradecer a uma amiga a  inspiração para uma mesa para outras amigas. Os pratos de sopa são antigos, herdados da casa do meu bisavô. Os pratos ladeiros são brancos, da SPAL. Copos da Marinha Grande, duas taças antigas herdadas também de família, castiçais snow da Kosta Boda e guardanapos da Zara Home. Uma mistura de épocas, para uma mesa de agora...



sexta-feira, 23 de Novembro de 2012

Um Jantar para a Mi


A Mi é a mãe da minha amiga F., a minha querida "babalú". E é sem dúvida uma das minhas maiores fãs. Começa o dia, segundo ela, a tomar o pequeno almoço e logo de seguida a espreitar o que a Festa de Babette tem de novo. E é que nem lhe corre bem o dia se não o fizer, diz também! Por isso, da última vez que estive com ela ficou prometido um jantar chez Babette, especialmente dedicado à minha fã. Poder mostrar-lhe os bastidores da Festa, como fotografo, a mesa que preparo, enfim, o cenário que componho para depois registar. E oferecer-lhe o que posso: a minha casa, a minha mesa, pratos reconfortantes e especialmente preparados a pensar nos seus gostos. Sopa. Receber com uma sopa quente pode ser como um abraço... Pão. Claro que tinha de haver pão: mãe e filha adoram pão. Empadas. Recordei-me de um almoço em Lisboa, apressado, em que nos encontrámos a meio do caminho para comer umas das melhores empadas de galinha da capital. Uma sobremesa fresca com maçã, para recordar que o Outono está aí. E uma conversa boa. Feita de risadas. À Mi o meu obrigada. Por ser uma das visitas silenciosas mais presentes. Que haja muitos momentos de Festa para celebrar!...


Creme de Tomate com Salsa e Ovinhos
Pão de Cereais
Empadas de Bacalhau
Tarte de Maçã com Leite Condensado

quinta-feira, 22 de Novembro de 2012

E amizade é...



...estar em Lisboa e receber uma mensagem de uma amiga a convidar para jantar. Sushi, disse ela. E eu fui. Eu, o Z. e a AB na casa da F. Os mesmos deste almoço. Foi muito bom. A comida - só tinha provado uma vez e desta vez concluí que afinal gosto e muito - , a companhia - amigas muito queridas numa noite descontraída -, e finalmente a surpresa de um coração aquecido pelo poder da amizade.
 

quarta-feira, 21 de Novembro de 2012

Para início de um Almoço



Tem sido hábito receber os amigos com um pão quente, a fumegar. Juntaram-se umas fatias de folar de azeitona, uns ovinhos de codorniz com maionese de salsa e umas fatias de queijo de cabra com chutney de pêssego e gengibre e foi um início de almoço muito bom. Pesticou-se aqui e ali e todos os sabores resultaram bem! Seguiu-se uma reconfortante empada de frango e finalizou-se a refeição com uma tarte de maçã com leite condensado deliciosa trazida pela minha querida amiga C.. 


terça-feira, 20 de Novembro de 2012

Mesa do Almoço do "Só Avança Quem Descansa"



Para este almoço, uma mesa com tons terra e outonais. Verdes e castanhos a definir o caminho: toalha da Zara Home, chemin e guardanapos da Casa Alvarinho, pratos de vidro da Lethes Home, pratos brancos da SPAL. Copos cor de âmbar da Marinha Grande e copos de vinho herdados da avó. Pratinhos de pão em forma de folha, da Geneviève Lethu. No centro da mesa, duas rosas e um conjunto de vidros antigos em tons de verde. Prato de Queijo da Bordalo Pinheiro e pratos antigos cinzentos e pretos, herdados de uma tia avó. Uma mesa pronta a receber os amigos!...




segunda-feira, 19 de Novembro de 2012

Só Avança Quem Descansa



A vida vai-nos reservando boas surpresas. São poucas as pessoas que entram agora na minha vida. E na verdade são até poucos os verdadeiros amigos. Uma mão cheia deles, muito bons. Por condicionantes várias, uns são mais presentes do que outros, mas sempre próximos. A vida foi-me entretanto afastando de outras pessoas. Percursos diferentes, alguns desvios e a tal ausência de reciprocidade. Por isso foi devagar que se fez esta aproximação. Mas era real e recíproca a empatia. Os nossos filhos são os melhores amigos desde os 3 anos, e continuam juntos no 1º ano. As mães começaram a conversar nas reuniões da escola, a trocar mensagens, a levar os meninos ao cinema. Entretanto aconteceu as mães irem almoçar fora. E que bem que soube. Tanta coisa em comum. Seguiu-se depois um dia de Verão na companhia dessa família. Delicioso. E então havia que retribuir. Havia que demonstrar o valor da amizade. Esta minha nova amiga estava a precisar de descansar. E usando as palavras que ela própria tão sabiamente me transmitiu, palavras essas que um padre jesuíta lhe ensinou, estava criado o mote para esse dia. Porque de facto "só avança quem descansa". São precisos momentos de descanso, de convívio, de mimo. A minha amiga precisava disto tudo. E por isso foi lindo. Muito natural. Como se nos conhecêssemos há mais tempo. E os meninos felizes por estarem juntos...


Para Ínício de Um Almoço
Empada de Frango com Molho Aveludado
Tarte de Mação com Leite Condensado

sexta-feira, 16 de Novembro de 2012

Pão de Passas e Nozes para uma Rainha



D.ª Isabel aceitou o convite com um sorriso. Viria jantar a nossa casa com muito gosto, disse. E assim preparei mais um jantar. Uma mesa bonita, castiçais com velas brancas, louça cuidada e uma sopa quente a recebê-la. Seguiu-se um assado de carne com castanhas e à sobremesa papos de anjo muito delicados. No início da refeição, a mesa tinha queijos, enchidos e um estaladiço pão de passas e nozes que muito agradou a todos os convivas. No final da noite, D.ª Isabel pediu-me as sobras do pão. Colocou-as no regaço e segredou-me que seriam para os mais pobres. Acedi e ajudei-a na tarefa. Dirão, mais tarde, que ao seu marido, por interpelá-la, respondeu que transportava rosas. Rosas no Inverno?, terá retorquido o Rei. D.ª Isabel mostrou, então, as rosas que levava no regaço. Chamaram-lhe o milagre das rosas, que transformou em Santa a Rainha D. ª Isabel de Aragão.

Ingredientes

280 ml de água
2 colheres de chá de mel claro
450 gr de farinha trigo sem fermento T65
15 gr de farelo
1 colher de chá de leite em pó
1 e 1/2 colheres de chá de sal
25 gr de manteiga
1 e 1/2 colheres de chá de fermento de padeiro seco
50 gr de passas
40 gr de nozes picadas

Preparação


Máquina de Fazer Pão: Na cuba da máquina colocar todos os ingredientes pela ordem indicada. Seleccionar o programa de pão básico (na minha máquina: programa 1).

À Mão: Aquecer ligeiramente a água e dissolver nela o fermento, a manteiga e o mel. Fazer um vulcão com a farinha e o farelo, o leite em pó e o sal e no meio colocar os líquidos. Amassar muito bem durante uns minutos, até que a massa se torne elástica e homogénea. Adicionar as passas e as nozes e voltar a amassar, até que fique uma massa homogénea. Formar uma bola, colocar num alguidar e tapar com um pano. Deixar levedar até que duplique de volume, entre 30 minutos a 1 hora. Colocar num tabuleiro de forno polvilhado com farinha e levar a cozer, a 200ºC, por 30 a 40 minutos, ou até se apresentar cozido (ao bater com os nós dos dedos no pão deverá ouvir-se um som oco, que significa estar cozido). 

Bom Apetite!






Participação no 8º Desafio do "Convidei para Jantar", 
este mês promovido pelo blog "Alice na Cozinha Maravilha"

quinta-feira, 15 de Novembro de 2012

Taças de Gelado de Chocolate com Doce de Pêra e Biscoitos Savoiardi



Uma sobremesa deliciosa. Pêra, Chocolate negro e Vinho do Porto foram sabores que convenceram. Diferentes texturas que fizeram desta simples sobremesa um dos pontos altos deste jantar! O segredo? Bons produtos e alguma imaginação: gelado Carte d'Or de chocolate, o doce de pêra que a minha Mar me ofereceu e que guardo, como precioso, no frigorífico. Biscoitos italianos que evocaram uma viagem recente, e um gole de um bom Vinho do Porto. Juntos fizeram a Festa!...

Ingredientes para 4 taças

6 biscoitos savoiardi
4 metades de pêra em calda
4 colheres de sopa da calda do doce de pêra
1/2 cálice de Vinho do Porto
4 bolas de gelado de chocolate (Carte d'Or)

Preparação

Numa taça, misturar a calda do doce com o Vinho do Porto. Passar nesta mistura os biscoitos que previamente se partiram ao meio. Dispor os biscoitos embebidos no fundo das taças de servir. Fatiar as metades de pêra finamente, dispondo uma metade por cada taça. Levar ao frigorífico. Na hora de servir, colocar uma bola de gelado de chocolate com elevada percentagem de cacau.

Bom Apetite!


quarta-feira, 14 de Novembro de 2012

Vol-au-Vents de Bacalhau


As minhas deambulações pela Baixa do Porto incluem muitas vezes propósitos gastronómicos. Um dos sítios onde gosto de ir é à Casa Januário, uma loja cheia de tradição mas onde encontro sempre novidades. Numa das últimas idas, trouxe umas caixinhas de vol-au-vents de tamanho médio, ainda sem pensar em nenhuma utilização em particular. Enquanto regressava a casa, construí mentalmente a imagem de um recheio de bacalhau. E depois, foi só aplicar!...Uma óptima sugestão para uma entrada, ou, acompanhado de arroz e salada, como um elegante prato principal: vol-au-vents de bacalhau e salsa.

Ingredientes

4 vol-au-vents médios
1 lombo de bacalhau
20 gr de margarina
1 colher de sopa bem cheia de farinha
250 ml de água de cozedura do bacalhau
Sal, sumo de limão, noz-moscada
Salsa picada

Preparação

Levar um tacho com água a ferver. Introduzir o bacalhau com a pele virada para baixo. Assim que retome a fervura, baixar para o mínimo e deixar cozinhar por 17 a 18 minutos. Retirar o lombo do bacalhau e reservar a água da cozedura. Lascar grosseiramente. Num tachinho, deixar derreter a margarina e juntar a farinha, mexendo bem até se formar uma bola. Deitar a água da cozedura do bacalhau (deve estar quente) em fio mexendo sempre. Quando terminar o caldo (250 ml), deixar o molho ferver um minuto só até engrossar. Fora do lume temperar com noz-moscada e umas gotas de sumo de limão. Rectificar o sal, se for necessário. Envolver as lascas de bacalhau e a salsa picada. Rechear os vol-au-vents com a ajuda de uma colher. Levar a forno pré-aquecido, a 150ºC, por 15 a 20 minutos. Servir com arroz branco e salada de alface.

Bom Apetite!


terça-feira, 13 de Novembro de 2012

Pão de Sementes e Cereais


As experiências com a máquina do pão continuam, e tem sido muito agradável receber a família e os amigos com um pão quente e a fumegar... Neste dia, um pão muito saudável, cheio de fibras e sementes variadas. Foi um bom acompanhamento das conservas e do queijo, e casou perfeitamente com o azeite de sabor forte que repousava num prato à espera de ser provado...

Ingredientes 

Para um pão de 750 gr
300 ml de água
1,5 colheres de sobremesa de azeite
400 gr de farinha sem fermento T65
4 colheres de sopa de farelo

2 colheres de sopa de gérmen de trigo
1,5 colheres de chá de sal
1 colher de sobremesa de açúcar
2 colheres de chá de sementes de sésamo
2 colheres de chá de sementes de papoila
1,5 colheres de chá de fermento de padeiro desidratado
3 colheres de chá de sementes de girassol

3 colheres de chá de sementes de abóbora


Preparação

Máquina de Fazer Pão: Na cuba da máquina colocar todos os ingredientes pela ordem indicada. Seleccionar o programa de pão básico (na minha máquina: programa 1).

À Mão: Aquecer ligeiramente a água e dissolver nela o fermento e o azeite. Fazer um vulcão com a farinha, o farelo, o gérmen de trigo, o açúcar e o sal  e no meio colocar os líquidos. Amassar muito bem durante uns minutos, até que a massa se torne elástica e homogénea. Adicionar as sementes e voltar a amassar, até que fiquem devidamente incorporadas. Formar uma bola, colocar num alguidar e tapar com um pano. Deixar levedar até que duplique de volume, entre 30 minutos a 1 hora. Colocar num tabuleiro de forno polvilhado com farinha e levar a cozer, a 200ºC, por 30 a 40 minutos, ou até se apresentar cozido (ao bater com os nós dos dedos no pão deverá ouvir-se um som oco, que significa estar cozido). 

Bom Apetite!



segunda-feira, 12 de Novembro de 2012

Para começar um Jantar



Mais uma sugestão de uns petiscos simpáticos para se começar um jantar... Um bom pão (feito em casa), bom azeite, lascas de um bom queijo, só por si já serão um bom início. Juntaram-se umas conservas portuguesas, escolhidas a dedo, e o resultado foi um início delicioso: sardinhas sem pele nem espinhas (Luças), filetes de cavala em molho picante (Pinhais e C.ª) e sardinhas em azeite com pimento vermelho (Minerva).