sexta-feira, 28 de Setembro de 2012

Arroz de Feijão Fradinho





Vão seguir-se uns breves dias de descanso e uma viagem na busca de mais mundo. Um último reduto antes da chuva do Outono e do frio do Inverno. Nesses dias vou lembrar-me do conforto deste arroz. De como um prato pode aquecer o corpo e a alma. Para repetir! Quanto a nós, até daqui a pouco!...

Ingredientes

1 cebola pequena
1 dente de alho
1 fio de azeite
feijão frade cozido ou em lata
sal
1 copo de arroz
2 copos de água (ou de água de cozer o feijão)
noz-moscada
1 folha de louro
salsa

Preparação

De véspera, deixar a demolhar o feijão frade em bastante água. No outro dia, cozê-lo em água e sal, por cerca de 40 minutos. Num tachinho, refogar num pouco de azeite, 1 cebolinha picada e 1 dente de alho.  Ao fim de uns minutos, adicionar o feijão frade e mexer bem. Adicionar a água (ou a água de cozer o feijão), temperar com sal ( se se utilizar a água de cozer o feijão pode não ser preciso), noz-moscada e uma folha de louro. Quando ferver, adicionar o arroz e baixar o lume, deixando-o cozer por 13 a 14 minutos. Servir polvilhado com salsa picada.

Bom Apetite!


quinta-feira, 27 de Setembro de 2012

Pizza Caprese



De vez em quando satisfazer os desejos de um dos miúdos: pizza! Para o outro tem de haver outra comida. Um menino que não gosta de pizza, mas que gosta muito de sardinhas e de salmão. Fazer o quê? Não somos todos iguais... E então, pizza para 3. Com chouriço, azeitonas e os restantes ingredientes de uma salada caprese. Deliciosa!...

Ingredientes

½ desta receita de massa de pizza
½ desta receita de molho de tomate
rodelas de um bom chouriço de carne
queijo ralado, a gosto 
2 tomates secos picados
1 queijo mozzarella de búfala
tomatinhos cherry
azeitonas gregas
folhas de manjericão
1 fio de azeite

Preparação

Estender a massa de pizza e forrar com ela um tabuleiro de forno. Barrar a massa com o molho de tomate e dispor as rodelas de chouriço, os tomates secos picados e um pouco de queijo ralado. Levar ao forno pré-aquecido, nos 200ºC, por 12 a 15 minutos. Depois de retirar do forno, colocar o queijo  mozzarella às rodelas, tomatinhos cherry, azeitonas, folhinhas de manjericão e regar com um fio de azeite. Servir de imediato.

Bom Apetite!




quarta-feira, 26 de Setembro de 2012

Na mana, com o Jamie à mesa



A minha irmã anda entusiasmada com os programas do Jamie Oliver, que prepara refeições completas em 30 minutos. Num destes fins-de-semana, fomos as cobaias de um almoço integralmente inspirado nesse programa. Pratos saborosos e bonitos desfilaram numa mesa com cores de terra. Está a ficar uma mini-Babette, a minha mana... Obrigada!


Salada de Rúcula e Parmesão


Espargos com Presunto


Salada Quente de Endívias


Caçarola de Salsicha Fresca


Tiramisù de Citrinos

terça-feira, 25 de Setembro de 2012

Bolo de Iogurte Cítrico e Coco



Vi a receita e fui imediatamente às compras para ir buscar o iogurte grego de limão e fazer este bolo. O bolo é muito saboroso e desaparece num ápice. Tanto que no espaço de dois dias, fi-lo outra vez.... Um bolo delicioso para um pequeno-almoço ou um lanche diferente. Ou então como sobremesa, com fruta a acompanhar. 

Ingredientes
(Receita no Blog A Vida No Paraíso)

1 iogurte grego de limão, laranja e tangerina
50 gr de coco
4 ovos
240 gr de açúcar (usei 200 gr)
85 gr de óleo (usei 80 gr)
150 gr de farinha
1 colher de sobremesa de fermento
raspa de 1 limão


Preparação 

Numa taça bater os ovos, o açúcar, o iogurte, o coco e o óleo. Adicionar a farinha e o fermento e envolver bem. Juntar, por fim, a raspa do limão. Colocar a massa numa forma untada e polvilhada com farinha. Levar ao forno pré-aquecido a 180º até estar cozido, mas sem que fique demasiado seco (cerca de 30 a 35 minutos).


Bom Apetite!



segunda-feira, 24 de Setembro de 2012

Sopa de Feijão Verde com Tomate


Este ano houve uma enorme abundância de feijão verde na minha cozinha. Pela I., chegaram sacos e sacos que foram comidos em saladas com ovos cozidos, estufados com alho, tomate e chouriço, em sopas passadas ou inteiros numa base de sopa com tomate. Esta sopa é deliciosa e alegrou muitas das noites deste Verão. Com bons ingredientes fica, de certeza, maravilhosa!

Ingredientes
(Fonte: Vaqueiro)

1 cebola
1 tomate
1 cenoura
2 batatas
1 l de água
sal, azeite
150 gr de feijão verde

Preparação

Picar a cebola e levar a refogar com o azeite. Juntar o tomate pelado e cortado em cubos e deixar estufar suavemente até ficar macio. Adicionar a cenoura e as batatas descascadas e cortadas em bocados e regar com a água quente. Temperar com sal e deixar cozer por 35 minutos. Reduzir a puré com a varinha mágica e levar de novo ao lume. Assim que retomar fervura, adicionar o feijão verde cortado em losangos muito finos. Deixar cozer até o feijão estar macio, cerca de 25  a 30 minutos.

Bom Apetite!



sexta-feira, 21 de Setembro de 2012

Chinese!...

 


Comida chinesa caseira e muito provavelmente aldrabada aos gostos portugueses, mas que permitiu dar a conhecer aos mais pequenos outros sabores. Uns noodles de arroz com frango e molho de soja fizeram as delícias de um jantar de dia de semana. Com "pauzinhos" e arroz "xau-xau"...


Ingredientes (para 4 pessoas)

1 cebola
1 dente de alho
1 embalagem de legumes congelados (“mistura chinesa”)
2 peitos de frango partido em cubinhos
Azeite, sal, pimenta e molho de soja, q.b.
1 novelo de noodles (massa de arroz)

Preparação

Marinar o frango, já cortado em cubos, num pouco de molho de soja. Cozer os noodles em água a ferver, temperada com sal, por 3 minutos, ou segundo as indicações da embalagem, escorrer e reservar. Num wok, refogar a cebola partida em meias luas e o alho picado no azeite por uns minutos. Adicionar o frango, com a marinada, e deixar saltear um pouco. Juntar os legumes ainda congelados e deixar cozinhar por cerca de 15 a 20 minutos. Adicionar os noodles e envolver com cuidado, levando ao lume apenas até obter uma temperatura homogénea dos ingredientes. Rectificar o sal e temperar com um pouco de pimenta. Servir de imediato, com um pouco de arroz "xau-xau".

Bom Apetite!



quinta-feira, 20 de Setembro de 2012

Pão com Sementes de Papoila e Girassol


O mês de Setembro trouxe (de novo e ao fim de uns anos) à nossa cozinha uma máquina de fazer pão. Pessoalmente, considero uma excelente ajudante, e permite-nos variar receitas e testar diferentes massas obtendo-se sempre pães saborosos e de qualidade. Mais ainda, controlamos os ingredientes utilizados, e sabemos o que comemos!... Os pequenos-almoços e os lanches têm sido, por isso, o palco das experiências. No domingo do lanche dos compadres, a escolha recaíu sobre um pão com sementes de papoila e girassol. Ficou crocante, leve e saboroso. E já teve direito a bis.

Ingredientes

Para um pão de 750 gr
300 ml de água
1,5 colheres de sobremesa de azeite
450 gr de farinha sem fermento T65
4 colheres de chá de leite em pó magro
1,5 colheres de chá de sal
1 colher de sobremesa de açúcar
2 colheres de chá de sementes de papoila
2 colheres de chá de sementes de linhaça
1,5 colheres de chá de fermento de padeiro desidratado
6 colheres de chá de sementes de girassol

Preparação

Máquina de Fazer Pão: Na cuba da máquina colocar todos os ingredientes pela ordem indicada. Seleccionar o programa de pão básico (na minha máquina: programa 1).

À Mão: Aquecer ligeiramente a água e dissolver nela o fermento e o azeite. Fazer um vulcão com a farinha, o açúcar, o sal e o leite em pó e no meio colocar os líquidos. Amassar muito bem durante uns minutos, até que a massa se torne elástica e homogénea. Adicionar as sementes e voltar a amassar, até que fiquem devidamente incorporadas. Formar uma bola, colocar num alguidar e tapar com um pano. Deixar levedar até que duplique de volume, entre 30 minutos a 1 hora. Colocar num tabuleiro de forno polvilhado com farinha e levar a cozer, a 200ºC, por 30 a 40 minutos, ou até se apresentar cozido (ao bater com os nós dos dedos no pão deverá ouvir-se um som oco, que significa estar cozido). 

Bom Apetite!


quarta-feira, 19 de Setembro de 2012

Doce de Abóbora



 
Não queremos que o Verão acabe, mas os primeiros sinais começam a aparecer. Uma abóbora na cozinha, por exemplo. E sopas, assados e gratinados vão lentamente incorporando as evidências. Mais um pouco e o destino inevitável: doce de abóbora. A pensar já nos requeijões de Seia. E em nozes. Afinal de contas, interiorizar que tem de vir o Outono e o frio. Que será certamente mais suave com uma colher de doce de abóbora...


Ingredientes

1 Kg de abóbora, peso já descascada e limpa de sementes, partida em cubos de 2 cms
750 gr de açúcar
1 pau de canela
1 casca de laranja

Preparação

Levar a abóbora envolvida no açúcar ao lume, num tacho largo. Juntar o pau de canela e a casca de uma laranja. Deixar ferver até obter um ponto estrada  (colocar um pouco do doce num prato raso: com uma colher traçar um sulco; se esse sulco se mantiver, ou seja, se ficar uma "estrada" no doce, está obtido o ponto), cerca de 45 minutos. Retirar do lume. Com uma colher de pau, esmagar grosseiramente a abóbora, que já está cozida, ou passar com a varinha mágica, se não se pretender sentir a textura da abóbora. Guardar em frascos esterilizados, que só devem ser fechados depois do doce completamente arrefecido.

Bom Apetite! 


terça-feira, 18 de Setembro de 2012

Tartes de Maçã



O lanche com os compadres ia ter pão e croissants. Não me apetecia nada de pesado para acrescentar. Um qualquer bolo parecia-me não se enquadrar. E por isso lembrei-me de preparar umas tartes de maçã muito simples, quase light, que ficaram deliciosas. Só fruta e massa. Com um bocadinho de canela, açúcar e margarina para adoçar e alegrar...

Ingredientes

1 base de massa folhada refrigerada
2 maçãs
açúcar amarelo, canela e margarina q.b.
mel diluído em água a gosto

Preparação

Descascar as maçãs e cortar às rodelas finas. Forrar pequenas tarteiras (previamente untadas) com discos de massa folhada e picar o fundo com um garfo. Polvilhar a tarte com canela, a gosto. Dispor as rodelas de maçã sobrepondo-as ligeiramente entre si. Polvilhar com açúcar amarelo, a gosto (usei cerca de 1 colher de chá por cada) e colocar uma nozinha de margarina por cima de cada uma. Levar ao forno pré-aquecido até dourar, cerca de 25 minutos a 180ºC. Pincelar com um pouco de mel diluído em água.

Bom Apetite!


segunda-feira, 17 de Setembro de 2012

A acompanhar um chá




Os compadres vieram lanchar no último fim-de-semana que precedeu o início do ano lectivo. Havia muitas novidades para contar, falar das férias, partilhar as angústias de quem vive este início de ano com filhos da mesma idade. Foi muito bom receber estes amigos de sempre. Ver a minha afilhada tão crescida. Na mesa, iguarias a recebê-los. E um cenário um tanto ou quanto oriental. Os guardanapos escolhidos deram o mote, e tudo o resto foi-se conjugando naturalmente. Servi doces caseiros, pão feito na hora, tartes de maçã que ainda perfumavam o ar. Os compadres trouxeram os croissants já da praxe. E fez-se um lanche demorado de domingo à tarde...
 



Doce de Abóbora
Doce de Amoras Silvestres
Tartes de Maçã
Pão com Sementes de Papoila e Girassol

sexta-feira, 14 de Setembro de 2012

Salada Russa de Pescada




Há coisas que vão caindo no esquecimento... Mesmo um prato de que se gosta muito. De repente deixa de estar presente. E não aparece nas ementas que se preparam. Desde pequena que salada russa de pescada era um prato do meu agrado. Sobretudo pela maionese. Senti-me tão crescida, quando passei a estar autorizada a comê-la. E esta salada é fresca, saborosa e rápida de preparar. Não havia razão para a adiar de novo. O frigorífico tinha tudo o que a memória pressupunha. E em pouco mais de 20 minutos um prato a saber a infância. A dias de Verão com calor. 

Ingredientes

4 batatas
2 cenouras
1 molho de feijão verde
3 lombinhos de pescada 
maionese
sal
salsa

Preparação

Descascar os legumes e parti-los em pedaços pequenos. Levar a cozer em água com sal, por 10 minutos. Escorrer e reservar. Entretanto, cozer a pescada em água com sal por 15 a 17 minutos. Escorrer e lascar grosseiramente. Numa travessa, dispor a salada russa, as lascas de peixe e cobrir com maionese, a gosto. Polvilhar com salsa fresca.

Bom Apetite!
 

quinta-feira, 13 de Setembro de 2012

Creme de Feijão Verde


Mal acredito que já estamos aqui. Ainda ontem nasceram, parece-me. E hoje têm o primeiro dia de aulas. 6 anos voaram. E hoje vou levá-los ao primeiro dia de aulas no colégio onde também eu iniciei o meu percurso. Lembro-me tão bem desse meu primeiro dia. A Joana Maria, colega de carteira que eu acabara de conhecer. A bata que podia ser azul ou vermelha, com quadradinhos brancos muito pequeninos e com um laço grande atrás das costas. Tenho presente como se fosse hoje a imagem dos meus pais dentro da sala. Os meus e os outros pais, claro. Que importância devia ter esse dia, pensei. Os pais a tirarem-nos fotografias. O retrato que dura até hoje de uns tótós e de um sorriso desdentado. Tão empolgada que eu estava. Sempre gostei dos primeiros dias de aulas. E hoje lá vou eu com os meus filhos. Ao mesmo sítio. Levá-los a uma professora que sempre existiu enquanto eu por lá andava. Conforta-me, isso. Hoje lá vou eu tirar a fotografia da praxe. Daqui a uns anos um recordará que não tinha dois dentes. O outro estará de sorriso inteiro. Que sejam felizes, atentos, responsáveis. Que respeitem a professora, os outros, o ensino. Que, como eu, encarem como fascinante o acto de aprender. Ler e escrever dá-nos asas. Somos invencíveis a partir daí. Podemos sonhar por nós...

A sopa que ontem comeram para lhes dar energia para este início foi um creme de feijão verde. Com os produtos do meu cabaz biológico. Saboroso. Para ajudar a crescer... 

Ingredientes

1 cebola
1 cenoura
2 batatas
1/2 couve coração
1 punhado de feijão verde
caldo de legumes, azeite, sal

Preparação

Numa panela alta, refogar a cebola e a cenoura por uns minutos, num fio de azeite. Adicionar os restantes legumes, partidos em pedaços pequenos, e deixar refogar mais um pouco. Cobrir com caldo de legumes e deixar cozinhar em lume brando por uns 40 a 45 minutos. Passar bem na varinha mágica, até obter um creme de textura aveludada. Rectificar o sal, se necessário.

Bom Apetite!


quarta-feira, 12 de Setembro de 2012

Rua das Flores








Há muito que não passava na Rua das Flores. Uma rua com um nome tão bonito. Imaginamos flores a debruar janelas. E outros tempos. Voltei a essa rua há uns dias. Os meus olhos detiveram-se em pormenores lindos, em casas majestosas, em lojas novas que trouxeram vida a uma rua que na minha memória estava confinada às lãs de arraiolos e a umas casas de velas para baptizados. A rua parecia outra. Mais bonita. Mais vaidosa. Com vida a fervilhar. Prometi a mim mesma voltar. Para com a lente da máquina captar o que os meus olhos viam. Linda, que está a rua com nome bonito. Linda, que está a Rua das Flores.