terça-feira, 31 de Maio de 2011

Mais um Almoço de Amigos


Mais um Almoço de Amigos... Com amigos muito especiais: o D., a X. e a pequena R. A amizade com o D. vem de longe. 15 anos, talvez. E é grande ao ponto de o D. ser padrinho de casamento do Z. e o Z. ser padrinho de casamento do D. Daqueles laços que nos unem para sempre. É bom continuarmos juntos o nosso percurso de vida e asisitir agora à nossa prole a crescer. Os meus meninos foram muito atenciosos para a pequena R., que ainda é pequenina.... Foi um almoço muito bom e uma tarde melhor passada. Houve um brinde a nós e aos nossos, sorrisos e abraços. Sabia que a ementa desse dia tinha de ter Risotto. E gengibre. Coisas de que a X. gosta. Para entrada, pensei em recriar o Creme de Cenoura com Laranja que comi há dias no "Mesa" e que me agradou muito. Para sobremesa, escolhi fazer uma Tarte de Maracujá, uma sobremesa fresca e leve, que combinou na perfeição com Risotto e Primavera...

segunda-feira, 30 de Maio de 2011

Spaghetti com Vieiras e Aipo



Uma surpresa, este prato de massa com vieiras e aipo. Nenhuma receita em particular, apontamentos daqui e dali e em menos de 20 minutos uma refeição diferente, aromática e saborosa! Soube a maresia...

Ingredientes

300 gr de vieiras
2 talos de aipo
1 dl de azeite + 2 colheres de sopa
0,5 dl de vinho branco
salsa
1 dente de alho
sal
spaghetti


Preparação

Lavar as vieiras e reservar. Numa frigideira, alourar o dente de alho com o azeite e adicionar as vieiras. Quando começarem a alourar, juntar o vinho branco.  Deixar reduzir em lume vivo e reservar num prato, mantendo quente. Na mesma frigideira, juntar o resto do azeite e a salsa e o aipo muito picados. Alourar por 2 ou 3 minutos em lume vivo e, por fim adicionar as vieiras, para que não endureçam. Ao mesmo tempo, cozer o spaghetti em água abundante e sal. Quando estiver al dente, escorrer e incorporar o conteúdo da frigideira. Servir imediatamente.


Bom Apetite!


sexta-feira, 27 de Maio de 2011

Scones de Gengibre




Passou a ser a minha receita preferida de scones. Têm a textura e o sabor perfeitos. Com manteiga, com queijo, com fiambre, com mel ou compota.  Fazem-se nuns minutos. Ideais quando apetece um lanche diferente. Ou ao pequeno-almoço de domingo, usados como isco para atrair uns olhinhos preguiçosos pelo cheiro de forno quente... Deliciosos! Deliciada fiquei também ao estrear o meu primeiro prato de pé alto. Em bicos de pés...


Ingredientes (para 10 a 12 scones)
(Receita do blog Trem Bom)


225 gr de farinha
1 colher de chá rasa de fermento
35 gr de açúcar
1/2 colher de chá de gengibre moído
1 pitada de sal
50 gr de margarina gelada, em pedacinhos
125 gr de iogurte natural (usei grego)
1 gema de ovo


Preparação


Numa taça, peneirar a farinha, juntar o fermento, o açúcar, o gengibre e o sal. Adicionar os cubinhos de margarina e, com as pontas dos dedos, misturar bem até obter uma farofa grossa. Abrir um buraco e, no meio, colocar o iogurte. Mexer primeiro com uma faca, do meio para fora, até ligar um pouco os ingredientes. Amassar então com as mãos, só até obter uma massa homogénea e moldável. Espalmar a massa com a palma da mão e, com um cortador ou com o bordo de um copo, cortar discos de massa. Colocá-los num tabuleiro que primeiro foi forrado com papel vegetal. Pincelá-los com gema de ovo. Levar a forno quente (180ºC) por 13 a 15 minutos. Deixar esfriar numa rede de bolos. Servir mornos. A qualquer hora do dia...


Bom Apetite!




quinta-feira, 26 de Maio de 2011

Portucale

É um dos restaurantes de referência da cidade. Altivo e sobranceiro sobre o Porto, oferece uma paisagem única sobre a cidade, da Baixa até ao Mar. Fomos lá durante o Porto Restaurant Week, num domingo à hora de almoço. Antes, música abriu-nos o apetite... O dia estava luminoso e a vista sobre a cidade era esplêndida. Iniciei este almoço com crepes de camarão, enquanto que o Z. provou o creme de ervilhas com alheira e espuma de nata. 




De seguida, pedi Javali com castanhas e o Z. Bacalhau lascado no forno com migas de grão e grelos.



No final, reuniram-se consensos e tanto os pais como os gulosos dos gémeos se deliciaram com um fondant de chocolate com gelado de nata. O serviço é sempre muito atencioso e cuidado. Generosamente acolhedor. Foi bom regressar ao Portucale. Invicto.


quarta-feira, 25 de Maio de 2011

Carolino de Espargos


Estou rendida ao "nosso" arroz carolino!... Está outra vez na moda e com razão: para receitas de arroz malandro, ou levemente caldoso, a goma característica deste arroz, que lembra o arborio ou o carnároli dos risottos, é excelente, permitindo obter um resultado cremoso e cheio de personalidade!... Este arroz carolino de espargos, encheu as medidas num jantar de sexta-feira à noite. O facto de os espargos serem biológicos só veio enriquecer o sabor final. Foi a ponte perfeita entre o final de uma semana de trabalho e o início de um fim-de-semana que se queria calmo e luminoso...

Ingredientes

1 copo de arroz carolino
2,5 copos de água
1 cebola pequena
1 molho de espargos
1 gole de vinho branco
1 caldo de legumes
azeite, sal

Preparação

Arranjar os espargos, lavando-os e retirando a parte de baixo mais fibrosa. Parti-los aos bocados. Num tachinho colocar um fio de azeite e a cebola picada a refogar por uns minutos. Adicionar os espargos e o vinho branco e deixar refogar um pouco, até o vinho evaporar. Juntar a água, o caldo de legumes e rectificar o sal. Quando ferver, adicionar o arroz, reduzir para o mínimo e deixar cozer por 15 minutos. Esperar 2 minutos fora do lume e servir de imediato.

Bom Apetite!


terça-feira, 24 de Maio de 2011

Bombons de Nozes


Deliciosos. Uma verdadeira tentação, estes bombons delicados. Um afecto que me foi partilhado e que eu aqui deixo, para vos tentar...



Ingredientes


1 chávena grande cheia de nozes moídas
a mesma chávena mal cheia de açúcar branco
2 ovos inteiros
1 prato de sopa com açúcar branco
forminhas de papel plissado



Preparação

Levar ao lume as nozes, o açúcar e os ovos. Quando, sempre mexendo, se vir uma leve película da massa a agarrar ao fundo do tacho, está pronto. Arrefecer o suficiente para manipular (entretanto escurecem bastante). Fazer então bolinhas com as palmas das mãos e rolar no açúcar que está no prato. Espetar em cada bombom um bocadinho de noz e colocar em forminhas plissadas.


Bom Apetite!

segunda-feira, 23 de Maio de 2011

Afectos



A vida é uma teia de afectos. Os fios mais grossos dessa teia são tecidos pelos que nos são mais próximos. A família com quem partilhamos o dia-a-dia e nos suporta . E depois há os fios mais finos, alguns perenes mas outros firmes, que nos entram pela vida e nos comovem. E ajudam a compor a teia dos nossos afectos. Neste domingo recebi um presente muito afectuoso e requintado. Uma prova de um carinho extraordinário. O cenário improvável da Casa da Música proporcionou-nos conhecer um casal extremamente interessante, culto e simpático, com quem temos tido o prazer de assistir a alguns concertos. Entre trocas de palavras, houve já lugar à confidência do blog da Babette... E houve até a partilha de receitas nas costas de um programa de um Concerto. Neste domingo, a C. trouxe-me um embrulho. De uma delicadeza ímpar. Belo. Um pequeno cartão revelava que era produto caseiro, da "sopramigos.come", a "empresa familiar só de ofertas a quem as merece"... Enquanto o desembrulhava, pormenores cheios de importância revelavam o carinho com que tudo tinha sido preparado. Fiquei realmente comovida com este gesto. Estes bombons de nozes, que serão sempre associados à doçura da C. e do A., vinham acompanhados de uma ilustração que fez as alegrias dos meus pequenos. Nem sabia bem se eles gostavam de nozes, mas ao verem os seus amigos dinossauros, comeram logo 2 de uma assentada!... Afectos doces que foram partilhados. Estou muito grata. A receita desta delícia segue amanhã.... Para partilhar com afectos.




sexta-feira, 20 de Maio de 2011

Sopa de Nabiças


Bem sei que estamos na Primavera, e que se calhar apetecem coisas mais frescas. Mas em minha casa, há sopa o ano inteiro. Não a dispensamos ao jantar, e como permite tantas variações, acabamos por não nos cansar. Nesta "aboli" a cenoura e a abóbora, o que permitiu obter um creme de base diferente e muito suave. As nabiças eram biológicas, com uma textura óptima e um sabor bem mais pronunciado. Uma sopa simples, mas que mereceu muitos piropos!...

Ingredientes

3 batatas médias

2 cebolas grandes
1 talo de aipo (facultativo)
1 nabo grande ou 2 pequenos
1 molho de nabiças
1 lata de feijão branco cozido (pequena)
1 caldo de legumes natura
Cerca de 1 l de água
Azeite

Preparação

Cortar em pedaços muito pequenos as batatas, as cebolas, o aipo e o nabo, cobrir com água e levar a cozer em lume brando por 35 a 40 minutos. Reduzir a puré. Juntar então as nabiças, que devem cozer em cerca de 15 a 20 minutos. Acrescentar o feijão, o caldo de legumes e um pouco de bom azeite. Rectificar de sal.


Bom Apetite!
 

quinta-feira, 19 de Maio de 2011

Pudim de Manga


Para terminar as refeições destes dias primaveris, uma sugestão de Pudim de Manga. Perfumado, saboroso, de cor quente e alegre.... tal qual se quer a vida!...

Ingredientes



1 embalagem de gelatina de manga-pêssego em pó
250 ml de água a ferver
2 iogurtes gregos açucarados
150 ml de polpa de manga
mais um pouco de polpa de manga para enfeitar
folhinhas de manjericão


Preparação


Numa taça, deitar a água a ferver e a gelatina e mexer vigorosamente com uma vara de arames até estar completamente dissolvida. No liquidificador, bater os iogurtes com a polpa de manga, até obter um preparado homogéneo. Verter esta mistura na gelatina, e voltar a mexer bem, até todos os ingredientes estarem ligados. Deitar em taças individuais, enfeitar com mais um pouco de polpa de manga e levar ao frigorífico por umas horas. Servir frio, com umas folhinhas de manjericão.

Bom Apetite!

quarta-feira, 18 de Maio de 2011

Risotto de Espigos


A minha mãe ofereceu-me uns espigos fresquinhos e biológicos. Mereciam ser enaltecidos e não me ocorreu nada melhor do que um risotto cremoso e delicado. Um pouco de salpicão deu ainda mais sabor a este prato que foi "principal". Mais um risotto que recria um sabor bem português. Comida de fusão, e que conforta!...

Ingredientes

1 copo pequeno de arroz para risotto (arbório ou carnaróli)
1 molho pequeno de espigos
2 rodelas grossas de salpicão partido em cubos
1 dente de alho
margarina (2 colheres de sobremesa)
azeite
flor de sal
caldo de galinha (1/2 litro)
1 gole de vinho branco
Queijo das Ilhas q.b.

Preparação

Num tacho largo, colocar o alho picado, um fio de azeite e uma colher de sobremesa de margarina. Quando aquecer juntar o salpicão partido em cubos pequenos, os espigos grosseiramente cortados e deixar cozinhar em lume brando por 10 minutos. Adicionar o arroz e mexer bem, até que este mude de cor (cerca de 2 minutos). Deitar um gole de vinho branco e deixar que evapore. Juntar, a pouco e pouco, o caldo de galinha, que deve estar quente, mexendo sempre o arroz até que este absorva o líquido. Repetir a operação até que o caldo acabe. No final deste processo o arroz deve estar cozido (mais ou menos 25 a 30 minutos). Depois de pronto, e já fora do lume, temperar com flor de sal, se necessário. Juntar queijo das Ilhas ralado a gosto e uma colher de sobremesa de margarina e envolver bem. Deixar tapado por uns minutos antes de servir.


Bom Apetite!

terça-feira, 17 de Maio de 2011

Mesa



Foi um sábado no feminino. Duas amigas, muito amigas. Recentes na vida uma da outra, mas com muitas convergências. Houve primeiro uma rosa e cerejas. A fruta de que ambas gostamos... E depois um almoço longo na "Mesa". Literal, este restaurante onde fomos: o "Mesa". O restaurante do Chefe Luís Américo que nos faz sentir em casa. Muito bom, o creme de cenoura com laranja, as pataniscas de bacalhau com arroz de tomate, os lombinhos de porco gratinados com alheira e a tarte de maracujá. E muito curiosa a ideia de termos ido a um restaurante com o nome de uma das nossas convergências: a Mesa e a importância que as "Mesas" têm no nosso quotidiano e nas nossas celebrações... Houve também sol, sapatos, chocolates, música, afinidades e conversa, muita conversa. Foi um sábado no feminino. Cheio...

segunda-feira, 16 de Maio de 2011

Cheesecake Light



A história deste Cheesecake light é muito engraçada... A receita foi-me dada pela minha "comadre", a S., que, como toda a gente que a conhece sabe, é muito pouco dada a actividades domésticas, em particular culinárias. Assim, quando disse ao Z. que ia fazer, para o Dia da Mãe, uma receita que a S. me tinha dado (e que costuma fazer!...), o Z. respondeu imediatamente: "Quem?..." Rimo-nos e eu disse que era verdade! Fiz a receita. No Dia da Mãe contei aos meus pais quem ma tinha dado. Diz o meu pai: "Quem?...". Risota outra vez. Mas é verdade!... A "princesa" S. de vez em quando faz esta delícia!... Como disse entretanto a minha mãe: "Se a S. faz é porque é simples e light!..."


Ingredientes


1 pacote de bolacha Maria
90 gr de margarina (usei becel culinária)
1 colher de sopa de leite
1 embalagem de queijo-creme light
1 lata de leite condensado light
sumo de 1/2 limão
5 + 1 folhas de gelatina
compota de morango, a gosto
morangos frescos para enfeitar


Preparação


Na picadora, ralar a bolacha Maria. Misturar, com as mãos, a bolacha com a margarina, que deve estar à temperatura ambiente e a colher de leite. Forrar o fundo de uma tarteira com esta massa e reservar no frigorífico. Demolhar as 5 folhas de gelatina num pouco de água por unas 5 minutos e dissolvê-las num pouquinho de água quente. Numa taça, bater bem o queijo-creme com o leite condensado. Juntar o sumo de limão e a gelatina dissolvida e misturar bem, até se obter um preparado homogéneo. Deitar por cima da base e levar ao frigorífico. Depois de estar solidificado, preparar a cobertura. Demolhar mais uma folha de gelatina em água fria e dissolvê-la num pouco de água quente. Juntar a compota de morango (cerca de 1/2 frasco) e misturar bem. Espalhar por cima do creme de queijo, e levar novamente ao frigorífico até solidificar. Servir bem fresco, enfeitado com morangos frescos.



sexta-feira, 13 de Maio de 2011

Crepes de Bacalhau


Um prato leve e de que eu gosto muito: crepes salgados. Agora me lembro que, a par do tímbale de frango, os crepes salgados foram das minhas primeiras receitas, para receber os primeiros amigos e a família, pouco depois de me casar. Há muito tempo que não fazia uns crepes salgados... Os de bacalhau sempre foram os meus preferidos, pelo que foi a sugestão escolhida para servir neste Dia da Mãe. Como entrada, acompanhados de salada,  ou como prato principal, juntando também um pouco de arroz branco, são sempre uma boa opção. Leve e requintada. 

Ingredientes

Para a massa de Crepes:
125 gr de farinha
1 colher de café de sal
3 ovos
1 colher de sopa de óleo
3,5 dl de leite

Para o Recheio:
250 gr de bacalhau demolhado
1 molho de espinafres
1 cebola
1 dente de alho
azeite, noz-moscada

Para o Molho Aveludado:
20 gr de margarina
1 colher de sopa bem cheia de farinha
25o ml de caldo de peixe
Sal, sumo de limão, noz-moscada


Preparação

Começar por preparar o RecheioCozer os espinafres por 15 minutos, retirar o excesso de água, picar e reservar. Desfiar o bacalhau em crú e refogar com azeite, alho e cebola picados por 5 a 10 minutos. Temperar com um pouco de noz-moscada. Adicionar os espinafres e misturar bem. 

Preparar o Molho AveludadoNum tachinho, deixar derreter a margarina e juntar a farinha, mexendo bem até se formar uma bola. Deitar o caldo de peixe (deve estar quente) em fio, mexendo sempre. Quando terminar o caldo, deixar o molho ferver um minuto só até engrossar. Fora do lume temperar com noz-moscada e umas gotas de sumo de limão. Rectificar o sal, se for necessário.

Envolver o recheio com o molho e reservar.

Para a massa dos Crepes: misturar todos os ingredientes na batedeira ou no liquidificador. Numa frigideira anti-aderente, colocar um pouquinho de margarina e colocar 4 colheres de sopa de massa para fazer cada crepe. Assim que começarem a aparecer bolhinhas à superfície, virar o crepe e deixar cozinhar do outro lado. Devem ser feitos com espessura fina. Reservar num local aquecido.

Rechear cada crepe com um pouco de recheio, fechando-o como se vê na foto. Untar uma assadeira com um pouquinho de margarina. Colocar os crepes e levá-los ao forno, só para aquecer, no 150ºC durante uns 15 minutos. Servir de imediato.

Bom Apetite!

quinta-feira, 12 de Maio de 2011

Mesa para um Dia da Mãe



A Mesa para o Dia da Mãe foi uma mesa simples. Sem toalha, apenas um chemin longo que atravessava a mesa. Mais uma vez, foram os tons da ementa impressa a dar o mote: o vermelho dos corações transbordou para o apontamento de cor dos copos e das flores. Uma mesa posta no mundo real que me fez recordar pessoas deste mundo virtual que estão cada vez mais presentes nos meus dias. Quando escolhi as duas taças da Kosta Boda  - a branca e a cinzenta - para alegrar a mesa, pensei na Fa, que as elogiou noutra utilização e fez o voto de as ver mais vezes nas minhas mesas. Ao escolher flores frescas para esse dias, recordei-me da Mar, que usa frequentemente elementos naturais à mesa. O resto compôs-se naturalmente, numa mesa de linhas depuradas e que juntou uma vez mais a família, num dia de Festa!...

quarta-feira, 11 de Maio de 2011

Ementa para um Dia da Mãe


Um Dia da Mãe saboroso, Chez Babette... Eu mimada pelos meus meninos e a mimar também a minha Mãe. Corações para dizer essa ligação tão única. A relação mais elementar e verdadeira: ser Filha e ser Mãe...

Para o almoço desse dia, uns petiscos que agradassem a todos. Como ainda tinha Queijos e Enchidos que sobraram do "Jantar de Aniversário Omnívoro", limitei-me a voltar a servir estes petiscos para início de refeição. Poupança de "tempo" (afinal era o meu Dia também!...) e de "recursos" (já que ajudou a racionalizar o frigorífico). Para prato principal uns Crepes de Bacalhau servidos com um Arroz Branco e uma boa Salada de Alface. E já que a ementa se povoava de corações vermelhos, um doce também enfeitado de vermelho: um Cheesecake fresco e bastante leve, como verão...


terça-feira, 10 de Maio de 2011

Bolo de Manga



Uma recriação deste bolo, agora numa versão com Manga. Ficou igualmente delicioso. Como a canção: "não sei qual gosto mais..." Foi o bolo servido no final do jantar do 5º aniversário dos meus filhos. De forma a combinar com as cores da mesa, enfeitei-o muito simplesmente de preto e branco. Pousada na cobertura branca de queijo-creme, letras graciosas de chocolate negro da Arcádia compunham os nomes que me são mais preciosos: Diogo e Rodrigo...


Ingredientes

Para o bolo:
5 ovos
1,5 chávena de chá de açúcar
2 chávenas de chá de farinha
1 colher de chá de fermento
1 chávena de chá de polpa de manga

Para a cobertura:

2 embalagens de queijo philadelphia light
100 gr de açúcar em pó
1 colher de sopa de leite

umas gotas de sumo de limão


Preparação

Bater as gemas com o açúcar até obter um creme fofo. Bater as claras em castelo e adicioná-las delicadamente à gemada. Adicionar de seguida a farinha previamente misturada com o fermento, peneirando-a e envolvendo-a com cuidado na massa. Juntar a polpa de manga à massa e envolver. Dividir a massa por 2 formas redondas de 22 cm, previamente untadas e polvilhadas com farinha. Levar cada forma ao forno durante aproximadamente 20 minutos, em forno pré-aquecido (170ºC). Deixar os bolos arrefecer completamente antes de desenformar. Para o recheio e cobertura, bater na batedeira o queijo, o açúcar, o leite e umas gotas de sumo de limão, até obter um creme homogéneo e espesso. Usar este creme para rechear os bolos e para cobrir. Servir frio.
Bom Apetite!




segunda-feira, 9 de Maio de 2011

Petiscos Omnívoros para início de Jantar...




O jantar de aniversário dos meus filhos começou por uns petiscos "omnívoros", pensadas para agradar todos os "dinossauros" presentes. Ele foi Queijinhos à Stegossauros, Ovinhos à Oviraptor, Enchidos à Carnotauro e até Bolinhos de Bacalhau à Pteranodonte!.... Umas entradas deliciosas e variadas, que se preparam em 3 tempos (os bolinhos de bacalhau foram comprados na Mercearia do Molhe, o único sítio onde eu afirmo, sem sombra de dúvida, que são tão bons como os de casa...), e por isso muito adequadas a um jantar de um dia de semana. Agradou a todos. Dos herbívoros aos carnívoros!...



sexta-feira, 6 de Maio de 2011

Mesa para um Jantar de Aniversário Omnívoro




As estrelas desta mesa estão à vista. Pequenas reproduções de criaturas pré-históricas que fazem as delícias dos meus filhos!... Entre carnívoros e herbívoros, o centro de mesa foi um verdadeiro desfile do cretáceo, do jurássico e do triássico. Variadíssimos exemplares que "embelezaram" a mesa em tudo o resto simples. Inspirada nas "cores" das bichezas escolhidas, uma toalha branca e um chemin cinzento formaram a "Pangeia". Pratos da SPAL, copos de água da Leonardo e copos de pé alto para o vinho permitiram servir o jantar omnívoro.... e ver os meus filhos felizes!...



quinta-feira, 5 de Maio de 2011

Um Jantar de Aniversário Omnívoro...



Quem os conhece sabe da paixão "assolapada" dos meus filhos por dinossauros.... Tão grande, tão grande, que o motivo da Festa não podia ser outro!... Daí ter pensado numa ementa em que essas criaturas pré-históricas estivessem bem presentes... Os festejos foram feitos no próprio dia de aniversário, um dia de trabalho perfeitamente normal, em que o tempo disponível para a cozinha não era muito. Por isso, a ementa tinha de estar "do meu lado": simples e a permitir organização prévia.... A mesa foi posta de véspera, assim como o Bolo de Aniversário, uma daquelas receitas que só ganha se for servida bem fresquinha! Os ovinhos de codorniz também foram cozidos (e descascados!...) de véspera, o que facilitou muito o trabalho no dia seguinte. Depois foi só pensar em entradas simples (mais uma vez uma boa Tábua de Queijos, um Prato de Enchidos, uma saladinha de ovinhos de codorniz e uns deliciosos bolinhos de bacalhau) e num prato que agradasse à criançada. Tudo baptizado com os nomes dos seus dinossauros favoritos!.... Foi jurássico!...



Petiscos Omnívoros para início de Jantar
Rolo de Carne
Bolo de Manga